Que venha a Copa América, amigo!


          Olá amigos leitores do Canastra Esporte Clube, tudo bem com vocês? Na edição anterior, nós publicamos mais um capítulo da História do Zíngaro Atlético Clube, um tradicional clube de futebol de campo do município de Bambuí. Nessa edição, vamos comentar um pouco sobre essa surpreendente Copa do Mundo que vivenciamos e sobre a maior competição de seleções sul-americanas que será realizada no Brasil.
            Rumo ao Hexa, só que não: A Copa do Mundo desse ano foi atípica para os brasileiros que são apaixonados por futebol. Depois de sofrer tantos golpes políticos, o brasileiro descontente, desempregado, com a constituição de seu país rasgada e pisoteada pelos que se dizem legisladores, negou-se a pintar os postes e calçadas de verde-amarelo e nem pensou em esforçar-se para pendurar pelos bairros as alegres bandeirinhas com as cores de nossa pátria para enfeitar as ruas. Tive a oportunidade de assistir novamente parte da Copa do Mundo na minha cidade natal, ao lado do meu pai, um cruzeirense que nunca se importou muito com jogo de futebol, mas faz questão de sentar para assistir os jogos do Brasil durante a Copa do Mundo. Ele é um apaixonado pela seleção canarinho. Como já havia redigido na edição desta coluna em janeiro de 2018, o Brasil classificou em primeiro do grupo e foi eliminado pela organizada e veloz seleção da Bélgica, nas quartas de final. E aí, Galvão? A culpa da seleção brasileira ter tomado sete em 2014 não foi por falta do menino Ney? Como você me explica essa agora? E aí menino Ney, você não gritou aos quatro cantos “(...) Agora vão ter que me engolir (...)”, após ganhar a medalha de ouro das Olimpíadas Rio 2016, quando marcou o pênalti que deu o título ao Brasil após um contestado empate em 1 a 1, com a Alemanha? O que vamos ter que engolir é ver nosso país virar uma chacota mundial por causa da sua atuação como “pano de chão” nos estádios da Rússia. Afirmo nessa coluna esportiva: enquanto o Brasil tiver Neymar jogador e Galvão de narrador, não ganhamos mais nem uma Copa do Mundo!
            A Copa do improvável: Tivemos uma Argentina apática, que passou aperto para classificar em segundo do grupo. Uma Alemanha incrivelmente ridícula, que conseguiu ser eliminada como a quarta do grupo, ao perder de 2 a 0 para a Coréia do Sul, que até então, não tinha ganhado de ninguém. A Espanha apontada por muitos como uma das favoritas, ficou pelas oitavas de final. Os donos da casa chegaram até as quartas de final, sendo eliminados pela surpreendente Croácia, donos de um futebol bonito e com grande qualidade técnica. A Bélgica também surpreendeu, mas foi freada nas semifinais pela seleção Afro-França. Isso mesmo, a seleção francesa não representava em campo, necessariamente, a população do país. A seleção francesa contava com 14 jogadores nascidos ou com ascendência de países africanos, em seu elenco. O Canarinho vai continuar “Pistola” até chegar 2022, pois, quem vai bordar mais uma estrela na camisa esse ano será o Galo Gaulês! Bica bicudo...
            Árbitro de vídeo: A Copa do Mundo da Rússia também ficará marcada por mais uma inovação tecnológica: o Árbitro de Vídeo (VAR), que aparentemente funcionou. Mas, no Brasil com o futebol sob o comando da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e Rede Globo, será apenas mais um “ladrão” para favorecer o eixo Rio-São Paulo. É tecnologia para Copa do Mundo, o brasileiro ainda tem que estudar muito sobre o assunto para poder aderir ao VAR nos seus campeonatos.
            Copa América Brasil 2019: No ano que vem, o Brasil será a sede da Copa América, que será disputada entre os dias 14 de junho e 07 de julho de 2019. Poderia ser uma boa oportunidade para usarmos novamente aqueles “elefantes brancos” que foram construídos para a Copa do Mundo de 2014 em Manaus, Cuiabá, Natal e Brasília. No entanto, os jogos da competição serão realizados em Belo Horizonte, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. Outras duas cidades ainda podem surgir como sedes de jogos, aguardemos! Essa edição da Copa América será disputada pelas seleções da Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Uruguai, Peru, Venezuela e pelas seleções do Japão e do Catar, que foram convidadas pela Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol). O Brasil foi campeão do torneio por oito vezes e a última taça que levantamos foi em 2007, contra a Argentina. A Conmebol pretende realizar outra edição da Copa América também em 2020, para igualar ao calendário da Eurocopa e colocar uma periodicidade de quatro em quatro anos, intercalada com a Copa do Mundo. O Chile foi o campeão das duas últimas edições, mas, acredito que a seleção do Uruguai tem uma chance boa de levantar esse caneco em terras brasileiras.